AB SESIMBRA

Existimos para glorificar a Deus, fazendo discípulos de Jesus Cristo de todas as Nações, até que Ele volte.

segunda-feira, novembro 19, 2007

PACTO CONTRA A MALEDICÊNCIA!

PACTO M18.15.17

“Se o seu irmão pecar contra você, vá e, a sós com ele, mostre-lhe o erro. Se ele o ouvir, você ganhou o seu irmão. Mas se ele não o ouvir, leve consigo mais um ou dois outros, de modo que qualquer acusação seja confirmada pelo depoimento de duas ou três testemunhas. Se ele se recusar a ouvi-los, conte à igreja; e se ele se recusar a ouvir também a igreja, trate-o como pagão ou publicano.” (Mateus 18:15 a 17).

O objectivo do texto bíblico acima é de fornecer a orientação básica e geral no sentido de proteger e de ganhar o irmão que peca ou erra, ajudando-o de todas as maneiras a deixar o pecado ou o erro cometido. Afinal, qual o crente verdadeiro que irá recusar tal procedimento de amor? Somente o “pagão ou publicano” terá esta atitude de resistência até o final, e como tal deverá ser tratado!

Proteger o irmão é não denegrir a imagem dele ao contar a toda gente as suas falhas e pecados.
Proteger o irmão é não ouvir maledicências a respeito dele.
Proteger o irmão é exigir que quem tiver qualquer coisa contra ele vá falar com ele nos termos do texto bíblico acima, seguindo os 3 passos:
.
* Ir tem com ele a sós. Se ele ouvir e mudar, o assunto está concluído.
* Se ele não ouvir e não mudar, ir ter com ele novamente, com mais alguém. Se ele ouvir e mudar, o assunto está concluído.
* Se ele não ouvir e mudar, levar então o assunto à igreja. Se ele ouvir e mudar, o assunto está concluído. Caso contrário, deverá ser considerado “pagão”.
.
Proteger o irmão é aplicar a orientação (3 passos) do texto bíblico acima ao maledicente.
Proteger o irmão é mostrar amor ao pecador e desdém ao pecado.
Proteger o irmão é ter a atitude de humildade e reconhecer que aos pés da cruz somos todos iguais e carentes da graça divina.
Proteger o irmão não é julgá-lo, diminuí-lo ou condená-lo; não é considerar-se superior a ele, não é apontar-lhe o dedo de forma legalista.

Sem esta protecção não se ganha o irmão!

Para ganhar o irmão, ou seja, para que ele ouça e mude, eu preciso primeiramente garantir-lhe esta protecção amorosa.

Ao deixar de aplicar o texto bíblico acima, por omissão ou por desobediência (falar pelas costas, por exemplo) não só não corrigimos o erro originalmente detectado na vida do irmão, mas ainda cometemos outro pecado. Ficamos no mesmo patamar de pecado! E se a maledicência pelas costas se espalhar, será então formado um perigoso incêndio florestal, naturalmente inflamado e usado pelo inferno (reler Tiago capítulo 3).

Por outro lado, quando você for confrontado por alguém por causa do seu pecado, conforme o texto bíblico acima, deverá primeiro ouvir com atenção e humildade, recebendo o facto como uma demonstração de coragem e amor genuínos, pois alguém se importou o suficiente com a sua vida ao ponto de ir ter consigo pessoalmente tratar de um assunto delicado (pecado).

Qual tem sido a sua postura até então? Falar mal ou ouvir maledicência pelas costas mudou de nome? Passou a ser “preocupação ou comentário para oração” , "um desabafo" ou “pedido de conselho” ou …??? Se você tem cometido pecados nesta área, é hora de arrepender-se e de restituir os danos causados. Temos de dar um ponto final na maledicência e assim tirar do diabo o terreno que lhe temos dado! Hoje é o tempo da restauração em nossa igreja. Vamos falar bem uns dos outros!

Mudança exige coragem e esforço, pessoal e colectivo. Vamos adoptar o PACTO M18.15.17 e vivê-lo. Para agradar e glorificar ao nosso bondoso Senhor!


AR/18.11.2007

12 Comments:

Anonymous Anónimo said...

"Onde estiverem 2 ou 3 reunidos...então alí há a maledicencia"... Em Sesimbra a ementa preferida nos convivios entre amigos e familiares é a maledicencia. Temos de fazer algo a respeito!

quinta-feira, novembro 22, 2007 1:50:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Calma, não vamos generalizar a coisa. A doença existe, é inegável, e precisa ser tratada. Com a ajuda de Deus chegaremos lá. Acho que é isto que todos nós desejamos. Que assim seja. AR

quinta-feira, novembro 22, 2007 3:08:00 da tarde  
Anonymous Margareth said...

Olá. Tenho um pequeno problema em minha igreja e preciso de ajuda. Alguém poderia dizer se Mateus 18,15-17 se aplica também aos líderes da igreja? Obrigada.

quinta-feira, novembro 22, 2007 11:52:00 da tarde  
Anonymous Josué Gomes - pastor said...

Margareth, Mateus 18 deve ser aplicado a qualquer irmão, líder ou não. Acontece que há pelo menos mais 2 recomendações bíblicas (do apóstolo Paulo) aplicadas aos líderes da igreja: primeiro, não se deve aceitar denúncia contra o líder de apenas 1 pessoa (deve ter testemunhas), e, segundo, que o líder, quando se der o caso, seja reprendido em público, para haver temor entre todos. Abraço, Josué.

sexta-feira, novembro 23, 2007 12:38:00 da manhã  
Anonymous Margareth said...

Obrigado pastor Josué.
É tão difícil para alguém construir uma imagem positiva, e é tão fácil destruí-la: basta alguém viciado em falar mal por trás agir. Misericórdia.

sexta-feira, novembro 23, 2007 12:47:00 da manhã  
Anonymous Zé Pedro said...

Gostei muito da ideia do pacto de protecção uns dos outros. Acrescento apenas que quando tratar-se de um crime, Mateus 18 não poderá servir de pretexto para encobrí-lo. Zé Pedro.

sexta-feira, novembro 23, 2007 12:52:00 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Lembro-me de ter ouvido que aquela pessoa que fala mal dos outros a si certamente falará mal de si aos outros. Fechemos nossos ouvidos ao maledicente e confrontemos este tipo de pessoa com a palavra de Deus, com amor: "se alguém for surpreendido em algum pecado, vocês, que são espirituais, deverão restaurá-lo com mansidão. Cuide-se, porém, cada um para que também não seja tentado." galátas 6-1. T.

sexta-feira, novembro 23, 2007 1:08:00 da manhã  
Anonymous M. said...

E que tal se cada um falar de Jesus aos perdidos? M.

sexta-feira, novembro 23, 2007 9:00:00 da manhã  
Anonymous mário mateus- ovelha said...

acho muito interessante a coragem que muitos "bloguistas" deixam os seus comentarios e tabém o "medo" de os assinarem.

É muito fáçil traçar ementas e querer por uma colherada... agora essa receita ser assumida por um "chef" é que se torna complicado.

eu nao sou exepção. adoro dizer mal. contar as ultimas novidades ao meu melhor amigo que não mete os pés na igreja à seculos. ligar a este e aquele. ter almoçinhos xeios de maldicencias...(hehe)

penso que a solução pa isto passa essencilamente por morder o nosso orgulho assumir o erro e seguir em frente, sempre com a mudança de hábios em vista. Não é ser super homem, não é apontar e dizer que em "sesimbra isto e aquilo" é ter consciência que ao apontarmos 1 dedo a alguem temos sempre 4 a apontar para nós. o "cisco" no olho do outro pareçenos sempre incomudar mais que "a nosa tábua" que temos em frente dos olhos".

Mas não estamos preparados para viver isto, não estamos de todo. Se somos verdadeiros incomudamos, maguamos, somos maltratados e postos de parte. Por outro lado é bem melhor calar e dizer pelas costas.

Apeteçe-me dizer que detesto-te. és uma estupida. estás doente. estás fraca. és um urso. já nao gosto tanto de ti. nunca me ligas nenhuma. Mas assim seria igual a todos os outros e seria contraditorio face aquilo que afirmei.

Penso que vou recusar apenas a ementa sugerida pelo "anonimosinho brincalhão".

Mário Mathews aka Crazy Már

terça-feira, novembro 27, 2007 6:31:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Foi só um desabafo!

quinta-feira, novembro 29, 2007 11:57:00 da manhã  
Anonymous Luis Ferreira said...

Falar bem, mal...problema está no falar, mas podemos mudar as pessoas? Temos o poder de comandar atitudes dos outros? Não! E as nossas? Posso eu ser uma luz na escuridão da maldicencia? Claro quado sei ficar calado, aliás sou tomado por sábio até. Sesimbra não tem uma ementa preferida que outras igrejas não tenham. Estejamos mais atentos ao que se vai fazendo louvando a Deus, e quanto ao resto oremos para que o Senhor nos dê consciencia do mal e isto a todos quantos integram uma igreja.

sexta-feira, dezembro 07, 2007 12:27:00 da manhã  
Anonymous M. said...

A maledicencia é uma verdade inconveniente.

quarta-feira, dezembro 12, 2007 9:51:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home